Menu

Planejamento da Despensa de Bordo

Tá na hora de pensar na despensa! Hora de pensar no que queremos levar para o Caribe. Como o espaço para estocagem de alimentos é restrito, temos que estabelecer alguns critérios para “fazer o supermercado”:

• Hábitos alimentares. Pra não mudar muito a rotina e preservar o bem-estar da tripulação, priorizamos itens dos quais não gostaríamos de abrir mão.

• Prazo de validade x Quantidade. Não adianta levar uma quantidade grande de um item que tem prazo de validade curto.

• Disponibilidade e qualidade. Itens que a gente consome bastante e que no Brasil são de fácil acesso e de ótima qualidade. Feijão, cachaça e café, por exemplo.

• Dificuldade de embarque. Itens que, embora possam ser comprados em outros países, temos dificuldade de embarcá-los, ou por não estarmos em marina ou por não haver supermercado próximo. Evitamos carregar peso e transportar compras no bote. Então, é melhor gastar tempo e energia agora na organização, para depois gastá-los curtindo e explorando o novo porto.

Pra que essa proposta dê certo é fundamental pensar no armazenamento. Como no barco estamos vulneráveis a umidade e a possíveis alagamentos nos porões (água salgada ou doce), evitamos as latas (ferrugem) e guardamos grande parte dos alimentos em embalagens a vácuo e em garrafas pet. Os cereais ganham folhinhas de louro para evitar fungos e carunchos.

O que você está pensando? ;-) Deixe um comentário com sugestões, colaborações, críticas. Ou, simplesmente, faça contato para falar de você. Seja bem-vindo(a)!